Sábado, 16 de Janeiro de 2010

A frase do século!!!

“O governo do PS compõe-se de dois grupos: um formado por gente totalmente incapaz, e outro por gente capaz de tudo."

publicado por jsdalcochete às 19:19
link do post | comentar | favorito
|

O desgoverno!

 

Para os mais cépticos, sem comentários.
Uma Médica Veterinária como Directora de um Centro de Emprego….já vale tudo. O que importa é tirar o outro, que está lá à 12 anos, e que por coincidência não é do PS.

 

 

Enquanto formos governados por este "des"governo socialista nunca chegamos a sair da tão falada crise...

publicado por jsdalcochete às 19:15
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2010

As verdadeiras razões

Caros(as) Amigo(as) e Companheiros(as),
 
Decidi candidatar-me à Presidência da Comissão Política Distrital do PSD de Setúbal. Faço-o depois do nosso companheiro Bruno Vitorino ter-me informado que não pretendia recandidatar-se. Como sabem, fui seu Vice-Presidente nos últimos 3 anos, e gostaria que soubessem que tive um enorme prazer em pertencer à sua equipa. E foi disso mesmo que se tratou - uma equipa, onde a lealdade, a verticalidade e a solidariedade foram sempre os princípios que nortearam a nossa acção política. Considero que a CPD que agora termina o seu mandato fez muito trabalho. Fez formação política e autárquica, contactou a sociedade civil, reunindo com associações, instituições dos mais variados sectores de actividade, marcou a posição e esteve na vanguarda de muitos assuntos relacionados com o Distrito (tornando públicas essas tomadas de posição), continuou a descentralização das Assembleias Distritais, apoiou as Secções, e trabalhou com as estruturas autónomas do Partido em muitos temas que acabaram por marcar a agenda política do Distrito. 
 
Pretendendo continuar o bom trabalho que foi feito, queremos fazer mais e melhor, e queremos implementar novas ideias. É verdade que vivemos tempos difíceis, difíceis não só pela crise económica e social que o País atravessa, mas também pela desilusão que os cidadãos sentem pela política e, em parte, com o nosso próprio Partido (considero um engano negar esta evidência). Neste contexto, teria sido mais fácil para mim e para a equipa que me acompanha, não assumir responsabilidades, abrandar a militância, em suma, ser menos activo. Não foi isso que fizemos. Pelo contrário, estamos presentes, entusiasmados e pretendemos contrariar todas estas dificuldades. 
 
A equipa que apresento às eleições do próximo dia 29 de Janeiro é composta por grande parte dos membros da anterior CPD, com a entrada de caras novas, num compromisso entre experiência e juventude, entre continuidade e renovação  
 
Para a liderança dos restantes orgãos Distritais, convidei o companheiro Bruno Vitorino para presidir à Mesa da Assembleia e o companheiro João Afonso para a presidência do Conselho de Jurisdição. 
 
Gostaria igualmente de vos informar que a nossa companheira Maria das Mercês Borges será a Coordenadora do Gabinete de Estudos que pretendemos criar, considerando que tal estrutura poderá ser muito importante para dotar a CPD e as Comissões Políticas de Secção com mais ferramentas de trabalho para possibilitar o aprofundamento dos assuntos a discutir e a abordar. Será esse Gabinete de Estudos que terá a tarefa, igualmente, de dinamizar e coordenar os Grupos de Trabalho temáticos que já se encontram em funcionamento.
 
O Mandatário Distrital desta candidatura  é o nosso companheiro Miguel Frasquilho. Um militante de base da secção de Setúbal, com uma crescente notoriedade, e que está sempre disponível para colaborar com o PSD do Distrito, correspondendo às solicitações que a CPD ou as Secções lhe têm feito. 
   
A integração destes nossos companheiros neste projecto político, é algo que me deixa muito satisfeito.
 
Todo o trabalho político que queremos realizar será mais fácil concretizar e terá uma maior eficácia, se for enquadrado num contexto em o Partido se encontre unido no que é essencial. Existindo, sempre, pontos de vista diferentes entre as diferentes estruturas e militantes, a respeitabilidade do nosso Partido aumentará a partir do momento em que os cidadãos percebam que o que verdadeiramente nos interessa é fazer política na correcta acepção do termo, concentrando-nos nos problemas existentes e nas propostas para os resolver. "Lá fora", ninguém quer compreender ou saber das lógicas de grupos e de grupinhos dos partidos políticos, sentimento que também julgo ser o da esmagadora maioria dos militantes.
 
Sei que não é uma tarefa fácil, mas se for eleito Presidente da Comissão Política Distrital, farei tudo o que estiver ao meu alcance, para que o PSD no Distrito de Setúbal esteja mais unido e focado no que verdadeiramente interessa.   
 
É neste enquadramento que vos apresento a minha candidatura à Comissão Política Distrital, é neste contexto que as equipas que me acompanham pretendem trabalhar. Se no próximo dia 29 de Janeiro os militantes do Distrito nos quiserem dar a sua confiança, esperamos estar à altura dessa responsabilidade. Uma coisa posso-vos afiançar desde já, não será por falta de dedicação e de trabalho que os objectivos não serão alcançados. 
 
Gostaria de poder consigo!
 
Muito Obrigado.
 
 
Saudações Social Democratas,
 
 
Pedro do Ó Ramos  
 
publicado por jsdalcochete às 22:10
link do post | comentar | favorito
|

Eleições e Eleitos

Mais uma vez vamos a votos!

Como não poderia deixar de ser, 2010 será ais um ano marcado por eleições.

Eleições nacionais, eleições distritais e até vai haver lugar a eleições para a nossa concelhia!

Será um ano em grande, onde todos vamos sair a ganhar!!!

 

Bem, agora é tempo de tratar do nosso distrito.

 

As primeiras eleições do ano serão já a 29 de Janeiro, e quem melhor que o Companheiro Pedro do Ó para dar continuidade ao trabalho desenvolvio pelo Companheiro Bruno Vitorino?

 

Pois, parece-me que não há, por isso vamos todos apoiar a candidatura de Pedro do Ó a bem do nosso Distrito.

 

 

Rute Figueiredo

Mandataria da Juventude

publicado por jsdalcochete às 22:03
link do post | comentar | favorito
|

Ser ou não ser Gay!!!

Posição Pública da Juventude Social Democrata sobre

o Casamento entre pessoas do mesmo sexo

Considerando que no próximo dia 8 de Janeiro de 2010 será discutida e votada na Assembleia da República diversos Projectos de lei relativamente ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, a JSD – Juventude Social Democrata torna pública a seguinte posição:

O Partido Socialista e toda a Esquerda preparam-se para fazer um autêntico “roubo da Democracia” dos cidadãos Portugueses.

Após a entrega na Assembleia da República de uma petição popular para referendo do casamento entre pessoas do mesmo sexo com mais de 90.000 assinaturas a JSD não pode aceitar que os Partidos da Esquerda pretendam recusar aos cidadãos portugueses essa vontade e direito legítimo a participar na política e vida democrática portuguesa.

Perante tão extraordinária mobilização popular e apelo dos cidadãos portugueses para que lhes seja dada a possibilidade de se pronunciarem directamente sobre este o casamento entre pessoas do mesmo sexo, é inaceitável que o Partido Socialista não queira afinal deixar os cidadãos portugueses participarem democraticamente e se pronunciarem através da figura do referendo que a Constituição portuguesa consagra.

Não está em causa a falta de legitimidade formal do Parlamento para decidir nesta matéria; e, a JSD defende o referendo não como forma de alcançar uma rejeição do casamento entre pessoas do mesmo sexo – vários militantes e dirigentes da JSD votariam favoravelmente ao casamento no referendo. O que está em causa é que o Partido Socialista, quando não lhe convém, recusa aos cidadãos a possibilidade de participarem na Política.

Como poderíamos depois disto pedir aos portugueses para se envolverem e participarem mais na vida política?

Em nome de uma democracia mais participada, considerando este extraordinário pedido de mais de 90.000 portugueses, e ainda atendendo que já vem sendo tradição que questões sócio-ideológicas “fracturantes” sejam amplamente discutidas por referendo (ex. o aborto), a JSD considera que o Parlamento deve aprovar o pedido popular de realização de referendo sobre a questão da admissibilidade do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Por isso mesmo, a JSD considera que o Parlamento não deverá votar favoravelmente a qualquer dos projectos legislativos que consagra o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

A JSD é sensível e reconhece a importância de eliminar as discriminações que sofrem hoje os casais homossexuais.

Em primeiro lugar, a JSD não pode deixar de afirmar que se essas discriminações são um problema importante na sociedade portuguesa, não são contudo o problema de tratamento prioritário num momento em que a sociedade portuguesa enfrenta uma gravíssima crise económica, financeira e sobretudo social, em que o desemprego atinge valores históricos, e em que se pede aos políticos, aos partidos e aos órgãos de soberania que se foquem na resolução desses problemas prioritários.

Em segundo lugar, a JSD manifesta o seu apoio e concordância política com o projecto de lei do PSD que prevê a consagração da União Civil Registada entre pessoas do mesmo sexo. Esta solução proposta pelo PSD coincide aliás com a posição oficial da JSD que fora aprovada no seu último Congresso Nacional de Novembro de 2008, e que permite corrigir as discriminações injustificadas que hoje afectam os casais homossexuais.

Em terceiro lugar, a JSD reafirma o seu desacordo com a aprovação de qualquer solução legislativa que permita ou abra a porta à adopção por casais homossexuais, não só por se tratar de matéria que envolve um terceiro menor com interesse autónomo (enquanto que no casamento e união civil está em causa a relação bilateral entre duas pessoas maiores), como por se tratar de matéria que não foi objecto de mínima discussão pública na sociedade portuguesa.

Finalmente, considerando que este debate envolve a definição o modelo de sociedade humana e a ideia e papel da família, a JSD reafirma a necessidade de o poder político aprovar e executar medidas que promovam a família como pilar essencial da sociedade, assegurem a sua estabilidade e centralidade social, facilitem as condições para os jovens constituírem e alargarem as suas famílias, e incentivem a natalidade. O combate pela promoção da família está ainda por fazer em Portugal.

 

Lisboa, 7 de Janeiro de 2009

 

A Comissão Política Nacional da JSD

publicado por jsdalcochete às 21:57
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. E assim que caminha Portu...

. Actualidade Esfumada

. ...

. Eleições

. O mito da ideologia

. É POR TI!!!!

. E QUEM SERÁ????

. O REGRESSO

. A frase do século!!!

. O desgoverno!

.arquivos

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Setembro 2008

. Abril 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

.links

.Contador

Palm Springs Condos
Palm Springs Lofts
blogs SAPO

.subscrever feeds